Quais os atributos de um bom Headhunter?

DESCRIÇÃO E ESPECIFICAÇÕES DE UM PROFISSIONAL DE EXECUTIVE SEARCH

Perfil de um headhunter- Modelo ideal

Essa profissão presta consultoria às empresas recrutando talentos, ou seja, procurando profissionais específicos para altos cargos e gestores de empresas, o Search Consultant analisa as características de cada função da empresa demandante, identifica as necessidades concretas e o perfil do executivo necessário.

Competências chave da atividade:

Saber ouvir atentamente as necessidades dentro de um critério mental ordenado, claro e pragmático, o consultor deverá perceber os desafios esperados a serem atingidos, e dessa matriz estruturar com o cliente o conhecimento exigido, as competências chave, valores e estilo da pessoa a ser recrutado. Entender a cultura da empresa e do futuro chefe, interação com pares e stakeholders. Portanto o primeiro impacto com o cliente é critico. Na mente dele estará se perguntando internamente: gosto e confio dessa pessoa? Ele ou ela será capaz de entender e buscar a pessoa que necessitamos? A empresa tem reputação? Conhece o mercado onde atuamos? Nos deixara tranquilos? Nos manterá informados?

Uma vez pego o job terá que planejar a estratégia de busca com a equipe de pesquisa e consultores e todos os ingredientes e dados deverão estar no jobspec que é a base fundamental para o sucesso da busca.Portanto quais os fatores críticos de sucesso desse consultor? Primeiro ouvir o verbal, o subliminar do que e dito na reunião de especificações, criar “Rapport” com os interlocutores, demonstrar senioridade profissional. Também ter estudado a empresa e executivos da companhia em pauta. Nesta fase a vivência contribui para transmitir essa aura. Na Abrahams consideramos esse um dos passos mais críticos do processo,começou errado, terminará capenga. Daí, podemos concluir que o relacionamento Headhunter/Organização deve ser muito próximo e em parceria, pois é a Organização que fornecerá ao consultor, baseada na descrição do cargo ou atividade, elementos que o possibilitem executar com precisão o desenho do perfil do talento desejado.

Tato: todo cuidado é pouco ao se abordar um talento, ele deve perceber que o que o headhunter leva até ele é, de fato, uma oportunidade e não uma situação de importuná-lo.

Na consultoria organiza-se a equipe que irá em busca dos talentos que preencham as expectativas dos contratantes, e essa equipe faz a pré-seleção dos potenciais convidados. Aqui liderança, detalhamento e apoio são necessários para manter a equipe motivada e sanando dúvidas ao longo do processo para não perder o ritmo e momentum da busca. Também manter o cliente informado periodicamente sobre o andamento da busca é essencial, feedback constante entre as partes.

Quais as características necessárias para ser um bom headhunter?

Para ser um headhunter é necessário, antes de tudo,uma base sólida de conhecimentos gerais, do entendimento das políticas empresariais, economia, administração, recursos humanos, psicologia, etc. A experiência em altos cargos  de gestão é um diferencial muito poderoso, pois é fundamental conhecer o funcionamento de grandes empresas e os players dos mercados, e a experiência adquirida é o fator de maior destaque do profissional, as relações profissionais são a melhor forma de encontrar talentos, nem sempre se encontrará o talento recrutado dentro do banco de dados.

Quais outras características são fundamentais para que tenha sucesso?

Capacidade de percepção, sensibilidade e observação.

Dinamismo e foco no trabalho, pois esta profissão exige muito trabalho e dedicação.

Habilidade para lidar com as pessoas

Visão estratégica do mercado e do projeto

Facilidade para tomar decisões

Capacidade de negociação

Disciplina

Flexibilidade

Compreensão e capacidade de analisar as pessoas

Gosto pela psicologia humana

Determinação, resiliência e persistência.

Capacidade de diagnóstico

Capacidade de análise das necessidades e das formas de supri-las

Qual a formação necessária para ser um headhunter?

Não existe uma formação específica para ser um headhunter, porém, por lidar com grandes empresas e corporações é imprescindível que se tenha um curso superior em alguma área. Cursos de administração, economia, recursos humanos, marketing, direito e psicologia são boas dicas para quem quer seguir essa carreira. O domínio do idioma inglês é fundamental, pois no mundo globalizado, as empresas multinacionais são grandes contratantes de profissionais de alto escalão e gestores de negócios. Além do inglês, o domínio de outro idioma estrangeiro é um diferencial.

Principais atividades:

Análise do perfil da empresa; analisar as necessidades da empresa; prestar consultoria sobre o quadro de funcionários; elaborar planos de colocação profissional.

Analisar o perfil do profissional necessário à empresa; procurar o profissional necessário à empresa no bancos de currículos e nos círculos de amizades, sourcing. Precisa conhecer profundamente o funcionamento de empresas e o perfil de cada tipo de executivo e sua função, se faz necessária a vasta experiência do profissional.

Para se conduzir os processos impecavelmente é fundamental uma boa capacidade de julgamento, um perfil pessoal diferenciado (cultural e de apresentação) além da fluência em idiomas.

São pessoas muito assediadas, sempre ocupadas na tarefa de unir as expectativas da empresa e as aspirações do convidado.

E tudo tem que sair de maneira perfeita. Assim como todo executivo, o headhunter também possui diretrizes de trabalho, uma agenda cheia de compromissos e metas a cumprir. Metas de qualidade, assertividade e agilidade em seus processos e, por que não, metas financeiras? Afinal de contas, esse negócio colabora, e muito, para que as companhias tenham acesso aos talentos de forma rápida e ágil, sem a necessidade de montar grandes estruturas próprias de recrutamento. Mas, para que essa profissão seja impecável, o headhunter não trabalha sozinho. Para que o processo de recrutamento e seleção funcione de maneira perfeita, muita gente acompanha e trabalha em torno do profissional de seleção para garantir a excelência na qualidade do serviço. Mais importante é uma parceria clara, objetiva e constante com o cliente.

O processo começa muito antes das entrevistas. Um trabalho robusto de atração de candidatos é fundamental. Não é incomum termos vagas com mais de 200 potenciais candidatos.

O headhunter deve ter a capacidade de escolher o melhor entre os melhores. Na nossa visão nem sempre o melhor vence, pois muitos são ótimos, mas no nosso conceito o melhor é o mais adequado para o momento da empresa, o que se encaixa no perfil do futuro chefe e com “fit” na cultura da empresa. Nosso conceito diz: BEST FIT.  E isso só é possível quando conseguimos construir canais de comunicação com nossos candidatos e acesso constante aos nossos clientes, uma estrutura capaz de atrair, identificar e organizar os perfis é fundamental para garantir correção, rapidez e imparcialidade no processo.

A capacidade de entrevistar todas estas pessoas também é fundamental. Uma estrutura operacional para garantir o sigilo e o conforto dos candidatos é muito importante para a reputação de uma empresa de recrutamento.

Por fim, o feedback. Muitas vezes, o feedback pode demorar, em virtude dos processos, que variam muito. Mas ele é um direito do candidato. No site da AESC, Association of Executive Search Consultants existe um texto com os direitos do candidato e os do cliente. Esse feedback deve ser encarado como um presente, uma chance inigualável de crescer e se aperfeiçoar em seu cargo.

Para resumir, o trabalho do headhunter em teoria é claro e objetivo, portanto é importante o candidato ver o perfil ideal solicitado pelo seu cliente, mas isso não é tão simples assim.

O cliente algumas vezes aprecia conhecer qual e qual o tamanho de sua estrutura de atendimento .

Se a consultoria terá suporte satisfatório em todo o Brasil caso necessite? Qual a capacidade que ela tem de atrair candidatos através de sua própria estrutura e ferramentas?

Sua marca é conhecida e confiável no mercado? Qual a reputação e histórico de seus diretores? Se  sua equipe está capacitada para garantir a qualidade necessária? Se conseguirá encontrar os candidatos certos e  nos prazos em que o cliente necessita?

São importantes aspectos a se considerar quando uma empresa escolhe uma consultoria que vai prestar um serviço extremamente importante para a vida da empresa, quando uma empresa contrata um headhunter, ele passa a ser a porta voz de sua empresa para muitos convidados, o trabalho exige conhecimento do mercado, dinamismo, reputação e, principalmente, estrutura e processo de conhecimento no sistema.

Primeiramente, o que vem a ser, na realidade, um Executive Search Consultant? O nome Headhunter e de certa maneira pejorativo na essência. Como o próprio nome já diz, o Head-Hunter é um caçador de cérebros e competências. Mas essa é uma forma muito simples de traduzir o perfil de um headhunter, isso porque, caçar cabeças simplesmente não atenderá plenamente as necessidades das Organizações. A busca tem que ser seguida levando em consideração o que foi discutido no briefing da função.

Normalmente esse talento não esta na vitrine, ele está indisponível, oculto. Portanto o trabalho do Headhunter é trabalho árduo e exige muita perspicácia, disciplina e foco. Além disso, o constante desenvolvimento de relacionamentos autênticos é vital.

O que deveria ser o DNA e personalidade de um bom Headhunter? Por que elas são tão importantes?

Facilidade em cultivar relacionamentos: somente com um bom networking e hábito de cultivar relacionamentos é que o bom Headhunter terá acesso às grandes Organizações, potenciais candidatos de envergadura, e com isso travar e manter relacionamento com profissionais mais talentosos.

Esse relacionamento indicará ao search consultant, os anseios, buscas e desejos profissionais destes executivos/as, mostrando o melhor momento para que conheçam uma nova oportunidade. Dificilmente um profissional de RH que deseje atuar como Headhunter, atingirá o sucesso se não possuir uma boa rede de relacionamentos como também uma visão de negócios para entender o ambiente corporativo e suas nuances e dinâmica. Determinação e muita resiliência e vital. Não é fácil encontrar um executivo de talento. Na maioria das vezes, o que parece ser um verdadeiro talento, em uma pequena entrevista revela-se um profissional de média/baixa atuação. O consultor de talentos deve ser um incansável caçador, e como não pode deixar de ser, a caça jamais fica exposta, ela é de difícil acesso e é rara. É isso que deve ser bem observado: É muito difícil encontrar um verdadeiro talento e mais difícil ainda é ter acesso ao mesmo.

Sensibilidade: É o que coloquialmente chamamos de “O Faro do Headhunter”, a sensibilidade consiste em saber:

* Onde encontrar o talento

* Quando abordar o talento

* Como abordar o talento

* Como extrair do talento informações preliminares que revelem um pouco do seu perfil.

Cabe ressaltar que o Headhunter não é um mero indicador de profissionais, ele deve deter um mínimo de informações que indiquem se aquele profissional é, verdadeiramente o mais adequado para a posição. A indicação do talento à Organização por parte do Headhunter reveste-se de uma responsabilidade muito grande e intransferível.

Devera ter profundo conhecimento do terreno onde atua: O Headhunter deve conhecer algumas das características básicas acerca da atividade desenvolvida pela Empresa que deseja encontrar a pérola, ou da atividade principal da qual o talento deve ser especialista, a fim de atender às exigências inerentes ao cargo disponibilizado pela empresa. Somente assim o consultor poderá, com eficácia, mensurar o grau de sucesso obtido pelo talento em seu passado profissional e traçar uma projeção de seu desempenho futuro. E recomendável fazer reuniões de balizamento com o cliente a fim de repassar aspectos importantes de mercado e se necessário fazer os devidos ajustes.

Técnicas de Entrevista:

O conhecimento de técnicas de entrevista é vital. O Headhunter deve saber retirar do convidado informações que revelem sua essência profissional e humana, utilizando a técnica de entrevista por competências e buscar na essência os motivadores e desejos do profissional. Mais ainda, tentar descobrir as suas áreas de conforto natural e quais seus grandes motivadores para considerar uma mudança. Saber quais suas zonas de conforto. Isso servirá para balizar e medir a adequação cultural da empresa contratante.

Saber ouvir: ouvir e captar informações com autenticidade e escuta ativa real, retê-las e utilizá-las sempre com foco na busca do talento, trará aohead uma disciplina consciente. O bom Headhunter ouve mais do que fala, aprende mais do que ensina, capta mais do que emite. É como um bom caçador, com ouvidos e olhos atentos, silencioso, perspicaz, sempre focado em sua atividade de caça.

Criatividade: O headhunter deve possuir ideias originais de prospecção de talentos, como ir a feiras (feira de livros, salão náutico, feira de utilidades do lar, etc), associações de suporte empresarial, sindicatos patronais e profissionais, ABF (Associação Brasileira de Franchising), Instituições Religiosas, empresas de Consultoria de RH e Outplacement, eventos de divulgação de produtos, simpósios para executivos, etc. Isso fornecerá AO consultor uma perspectiva nova e original de prospecção. Conhecimento do mercado em que o seu target atua: conhecendo o mercado no qual o talento atua, proporcionará ao headhunter traçar toda uma estratégia de busca ao mesmo, por exemplo:

* Conhecer as principais Organizações da área de atuação do target , conhecer a situação financeira dessas Organizações (quais estão passando por processo de downsizing, quais experimentam processo de expansão, quais passam por fase de fusão com outras empresas, quais experimentam acentuada reestruturação interna e até mesmo quais passam por processo falimentar,etc…).

Essas Organizações podem possuir executivos de excelência que desejam conhecer novas oportunidades no mercado. Conhecer as principais associações classistas e sindicatos vinculados às atividades do talento, pois estas entidades podem oferecer informações importantes acerca de profissionais disponíveis no mercado.

Acompanhar nos jornais e principais periódicos as notícias acerca do mercado no qual seu target atua. A atividade do Headhunter é feita de muita experiência e criatividade, mas acima de tudo, de muita ação! Profissionais da área criam novos mercados, novas alternativas, novas parcerias. Esteja com pessoas. Esteja com as pessoas certas!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>