Cursos superiores em meio ambiente e tecnologia prometem abrir as portas para o mercado de trabalho

Diário de S. Paulo – Talento & Sucesso
Passaporte para o futuro

Patrícia Basilio
patricia.basilio@diariosp.com.br

Jeffrey Abrahams fala que uma das áreas promissoras é a de engenharia petrolífera, além dos cursos com foco em qualidade de vida

Jeffrey Abrahams fala que uma das áreas promissoras é a de engenharia petrolífera, além dos cursos com foco em qualidade de vida

23 de novembro de 2008 – Ingressar na universidade é o primeiro passo dos jovens rumo ao futu­ro profissional. Além da dificuldade na escolha do curso mais adequado, os estu­dantes também têm que ven­cer o desafio do vestibular. “Nessa fase, é fundamental que o jovem tenha um espaço de reflexão e o apoio dos pais”, fala Sidney Latorre, reitor do Centro Universitário Senac.

Segundo o headhunter (caça-talentos) Jeffrey Abrahams. sócio-diretor da Abrahams & Associates, os cursos de tecnologia e engenharia na área petrolífera são as novas apostas do momento. Já os tradicionais, como administração, medicina e direito, continuam bem cotados, mas com foco voltado para a qualidade de vida.

“A faculdade é muito importante porque o jovem sai de colégio com pouca habilidade e visão de mercado, explica Francisco Borges, diretor acadêmico da Faculdade IBTA. De acordo com Dario Alliprandini. diretor acadêmico da Esco­la Superior de Engenharia e Gestão (ESEG), o papel da uni­versidade á preparar o estu­dante para as inovações e os desafios do mundo atual.

Momento de decisão

“Não adianta escolher carreira que o mercado procu­ra hoje, já que uma boa gra­duação demora no mínimo quatro anos. Outra dica é não se focar apenas na empregabilidade, mas sim na afinidade”, aconselha Luiz Fernando Garcia, diretor nacional do curso de comunicação social da Es­cola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Para Paulo Meinberg, dire­tor geral da Faculdade Canta­reira, outro erro do vestibulando é escolher o curso que está na moda no momento em vez daquele que corresponde ao seu perfil e habilidades.

A escolha da profissão é um momento de dificuldade e bas­tante apreensão entre os adolescentes, que precisam decidir que caminho vão trilhar.

“O aluno não precisa se desesperar e achar que entrando numa faculdade o seu destino vai estar selado”, destaca Sérgio Lazzarini, diretor de gra­duação do Ibmec São Paulo.O pró-reitor de campus da Universidade Nove de Julho (Uninove), Renato Rodrigues So­fia, acredita que o jovem presta vestibular repleto de ambições profissionais e inicia o curso buscando concretizá-las: ‘A uni­versidade é fundamental para o caminho profissional do aluno, mas para atingir todos os objetivos é um trabalho árduo.”

O esforço vale a pena. A boa noticia é a seguinte: “As empre­sas estão abertas para receber jovens promissores e com energia, disposição, novos conceitos e técnicas”, conta Rodolfo Ohl, diretor de vendas e opera­ções do Portal Monster Brasil.